O Quarto Novo

novembro 11, 2015

A ideia do blog é, além de compartilhar experiências da minha vida e dos meus achismos, (digo achismo porque quanto mais eu leio, menos certezas tenho) sobre maternagem é também o de registrar momentos importantes no crescimento da nossa Olga.
Gostaria de ter mais registros da minha primeira infância. Mas enfim!
Há dois meses reservamos um final de semana inteirinho para uma mudança importante na vida da Olga: a saída do berço.
Fazia tempo que Diego e eu conversávamos sobre o assunto.
Depois de darmos uma pesquisada, acabamos nos decidindo por aderir a um modelo de quarto montessoriano.
Inspirado na Teoria da Pedagogia de Maria Montessori, que tem como premissa:
  • respeitar e incentivar a criança
  • dar liberdade de movimento
  • incentivar a independência e a tomada de decisão
  • proporcionar oportunidades para aprendizado
  • enfatizar atividades sensoriais, dentre outros.
Para iniciar a montagem de um quarto infantil utilizando a filosofia de Maria de Montessori o ponto de vista da criança deve ser totalmente levado em consideração. O espaço deve ser especialmente preparado para que a criança se movimente livremente e com segurança. É reconhecido que a criança se desenvolve mais completamente (mental, emocional e fisicamente) quando tem liberdade para mover-se e explorar o ambiente. Assim, este deve ser pensado para a criança e não apenas para facilitar as tarefas dos adultos.
Sendo assim, demos início planejando um ambiente acolhedor e convidativo para ela.
O atual era muito apertado, com um berço gigante, poltrona de amamentação, mesa lateral e quase nenhum brinquedo!
Os brinquedos e as brincadeiras ficavam localizados na nossa sala… #casacomcriançamãesemsala
Então, conversamos com ela, que prontamente entendeu e adorou a ideia.
No dia seguinte fomos às (poucas) compras. Porque a ideia era executar o projeto gastando o mínimo possível.
Compramos adesivos para as paredes, grade protetora para evitar que a moça caia da cama, uma caixa para os brinquedos e outra para os livros (ainda não encontrei o espelho e a biblioteca infantil que pensava ser melhor, mas por enquanto vai a caixa mesmo).


O quarto sendo usado por sua dona.
Fiz uma base para o colchão com o tapete de E.V.A. que ela usava quando bebê.
Compramos também ganchinhos de plástico, destes que vem com fita dupla-face e colocamos na parede para colocarmos os protetores de berço, e dois no teto, onde penduramos o mosquiteiro.




E pronto! Quarto de menina sem berço, Olga suuuuper empolgada, desde este momento, ela sempre quis brincar no seu quarto, curte o espaço dela com sua autonomia em ter acesso às suas coisas, na hora que quiser. E eu babo de tão lindo que é ver ela crescendo.


Posts Relacionados

0 comentários

Posts Populares